Sobre o Camará

 

Em 03/11/2014, por meio do processo MJ nº: 08071.024248/2014-48, foi reconhecido e concedido ao Instituto Camará, a qualificação de Organização de Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), pelo Ministério da Justiça.

 

Histórico

O seguinte projeto nasceu como consequência da incursão social realizada por pessoas ligadas a uma fraternidade espírita,Fratelo, ao se depararem com estado de carência da pessoas do bairro Veneza e seu entorno.

Desde 1998, estes voluntários, desenvolvem junto à comunidade, um trabalho de atendimento a crianças, vivenciando e conhecendo seus problemas e dificuldades.

Com o intuito de despertar em nossos jovens o sentindo de cidadania, o resgate da autoestima, o avanço nas relações familiares e a melhoria no desempenho escolar, com o aumento da frequência e notas.

Desta forma, são ministradas aulas de reforço escolar e produção de textos, além de atividades na biblioteca, artes e oficinas culturais, entre outras.

Neste contexto, o atual Instituto Camará, nada mais é do que o resultado de um projeto-piloto, o Projeto Camará, que entre os anos 1988 a 2014 e atendeu uma média de 100 crianças e jovens e 100 famílias por ano da região, proporcionando uma formação para os adolescentes.

Assim, durante estes quase 20 anos, podemos constatar na prática, que tal trabalho, foi eficiente no desenvolvimento e na recuperação da autoestima, da cidadania, no aperfeiçoamento escolar e principalmente nas relações familiares das crianças e jovens que participaram.

 


Apresentação

camara

 

O Instituto Camará se propõe a utilizar a educação e a cultura como mediação na inclusão social de crianças e adolescentes moradores do bairro Veneza e seu entorno, no Município de Ribeirão das Neves.

A inclusão social é compreendida como uma atitude política diante das desigualdades e injustiças sociais, voltada para a instituição de espaços de comunicação, realização e participação na sociedade de crianças e adolescentes que, em função de circunstâncias históricas, são privados dos seus direitos e impedidos de se realizarem como cidadãos.

Mediante tal compreensão, e, diante de dados qualitativos (a região possui um dos maiores índices de violência urbana da região metropolitana da capital mineira, classificada pela Policia Militar de MG como uma área de categoria de risco muito elevado, principalmente dentro da faixa etária de 12 a 18 anos) e quantitativos (segundo o Censo Demográfico 2000 do IBGE, existem 56.397) adolescentes de 12 a 18 anos incompletos na região do bairro Veneza e seu entorno. Assim, fica claro que há a necessidade de se intervir nessa realidade brutal, na qual milhares de crianças e adolescentes estão inseridas.

O Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA – compreende que crianças e adolescentes são definidos como pessoas em condição peculiar de desenvolvimento.

Durante os encontros serão trabalhadas dinâmicas que desenvolvam o sujeito, suas dúvidas, a convivência com o coletivo. Para tanto, serão ofertadas oficinas de alfabetização, musicalização, informática, leitura, prevenção ao uso de drogas, sexualidade na adolescência, preparação para o mercado de trabalho, produção de texto, incentivo à cultura, acompanhamento nutricional, promoção da saúde bucal, entre outras.

Isso justifica toda e qualquer intervenção que parta da sociedade, do Estado ou das famílias, objetivando assim, a garantia de direitos a educação, ao lazer, a cultura e principalmente ao desenvolvimento do caráter, da ética, e da formação individual do sujeito.


Justificativa

A iniciativa da execução do projeto nasceu do desejo de incursão social realizada por integrantes que vivenciam de perto os problemas e dificuldades enfrentados pelos jovens moradores da região, com o objetivo de alcançar jovens entre 06 e 14 anos e estimular os mesmos a serem cidadãos mais conscientes. 


Metodologia

O Instituto Camará atende hoje cerca de 40 crianças, entre 6 a 14 anos. As atividades acontecem, (atualmente), todos os sábados, das 11 horas às 17 horas, ministrando as seguintes atividades voltadas à cultura e arte, como: teatro,cinema, oficinas de artes, desenho, pintura,argila, musicalização(violão,teclado,percussão), aulas de informática.


Objetivo

Promover, apoiar, favorecer e divulgar atividades no âmbito dos Direitos Humanos, visando à proteção da infância e adolescência, através do desenvolvimento de projetos de caráter social, e  recreativo/cultural.


Metas

Este trabalho busca resultados significativos, dentro de um período mínimo de  12 meses, tais como: melhorar o aproveitamento escolar, dentro de uma perspectiva de no mínimo 60% das crianças atendidas; elevação do nível de consciência, autoestima,  melhorar as relações sociais e, principalmente familiares. 

Tais valores éticos são os principais norteadores dos trabalhos, desenvolvidos pelo Instituto Camará, que visam à melhoria na formação das crianças enquanto cidadãos.

Assim, um critério para participação das atividades do Instituto Camará, refere-se quanto ao alto grau de vulnerabilidade social que se encontra a criança ou adolescente, uma vez que estes jovens, por falta de opção, podem acabar criando vínculos com a violência, e com o tráfico de drogas. Sem embargo, dos perigos da gravidez na adolescência ou ainda outros problemas como evasão escolar, violência doméstica e trabalho infantil.